O jornal eletrônico de Águas Claras • Quarta Feira, 18 de Julho de 2018

0

Águas Claras

Indignado com furtos e violência, empresário de Águas Claras desabafa, “vergonha”

“Precisamos de segurança, postos foram desativados e a polícia fica com carros de luxo parados para ostentar”

Indignação e revolta são os sentimentos que movem o empresário Sandro Bergamin, que mora em Águas Claras (DF) e teve o carro arrombado duas vezes em um espaço de 10 dias.

De acordo com Bergamin, dois postos da Polícia Militar que existiam em Águas Claras foram desativados e isso teria colaborado com o aumento da criminalidade na região, “os números que foram apresentados no balanço da segurança são irreais, todos os dias a gente tem notícia de pessoas sendo furtadas e assaltadas, eu pago meus impostos em dia e exijo o mínimo do Estado, da forma como está não podemos continuar”.

Sandro Bergamin, “pago meus impostos em dia, assim como grande parte da população e exijo o mínimo do Estado”

 

Publicidade

Em visita ao AQUIAGUASCLARAS na manhã deste sábado, Bergamin gravou um rápido depoimento onde criticou ainda a chamada “operação ostentação” que vem sendo promovido pelo GDF, onde viaturas de luxo da Polícia Militar ficam o dia inteiro paradas apenas como forma de ostentar, mas não atendem as ocorrências, “são policiais que fazem falta nas ruas”; confira no final da matéria.

Sandro Bergamin tem uma empresa de estágios, e lida com jovens diariamente, “sei das dificuldades em relação a falta de oportunidades que terminam empurrando a juventude para a criminalidade, mas precisamos também ter a presença do Estado, com a polícia atuante”, relata.

De acordo com o site “Onde Fui Roubado”, uma plataforma colaborativa online, cerca de 67% das vítimas não registram ocorrência na polícia, preferem assumir o prejuízo, “eu estava olhando a internet dia desses e achei o balanço da segurança apresentado pelo governo, não sou estatístico, mas já dá para ver que aqueles números decrescentes não condizem com a realidade. Sinceramente, estou com vergonha de ver como nossa cidade tem sofrido com o descaso, e principalmente preocupado, porque não vejo nenhuma perspectiva de melhoria na segurança pública”, afirmou o empresário.

Comentários

}