O jornal eletrônico de Águas Claras • Quinta Feira, 26 de Abril de 2018

0

Conseg

Incidente com a Agefis na praça Arniqueiras foi pauta da 8ª Reunião do Conseg de Águas Claras

O encontro do Conselho de segurança reuniu representantes da Administração Regional, PM, Policial Civil, CBMDF, Agefis, Detran e DER para que pudessem conversar diretamente com a população

A VIII Reunião Ordinária do CONSEG RA XX (Águas Claras) se iniciou às 19:30 na praça entre as Ruas 34 e 35 Sul. O encontro é promovido com o intuito de reunir moradores interessados junto a autoridades regionais como a Administração Regional, PM, Policial Civil, CBMDF, Agefis, Detran e DER. Nesta reunião a polêmica envolvendo a abordagem da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis-DF) em estabelecimentos da praça da Av. Arniqueiras se tornou centro de debate. Ocorrida na sexta-feira anterior (16), o incidente terminou em tumulto, com funcionários do restaurante sendo autuados por desacato e moradores indignados. Foi a oportunidade de se ouvir todos os lados da história.

Agefis

 

O agente de inspeção da Agefis, conhecido como Nunes, esteve presente e comentou sobre o caso da praça Arniqueiras. Defendeu a atuação da agência, reiterando que a operação foi conduzida com o máximo de profissionalismo por parte dos servidores, em frente às provocações dos locais que estavam ali. Desmentiu a alegação de que uma funcionária de um restaurante tenha sido agredida, explicando que ela se machucou aplicando golpes contra uma van da agência.

 

Polícia Militar

 

Publicidade

 

Ainda sobre o caso, o capitão da Polícia Militar presente relatou que houve caso de flagrante desacato aos servidores da Agefis, e que outros delitos estão sendo apurados. O oficial relatou também 5 apreensões na “praça do skate” este mês.

 

Bombeiros

 

O major do Corpo de Bombeiros do DF Major Aloísio, representando a corporação, fez informes e recomendações aos moradores de Águas Claras para o próximo período de chuva. Ele relatou um caso de atendimento pré-hospitalar, em que durante o atendimento, um parente da vítima insatisfeito e alterado, passou a espancar uma ambulância do Corpo de Bombeiros que agora se encontra desativada para conserto. Uma outra unidade foi pedida para substituir. Perguntado sobre a reforma da ambulância danificada, o oficial não deu muitos detalhes, mas disse ser possível fazer os reparos com recursos próprios num primeiro momento, pedindo ressarcimento judicial ao autor do dano depois. O bombeiro também comentou que para o atendimento um grande problema é a distância de um hospital para emergências em Águas Claras.

Aproveitou o momento também para alertar sobre o periodo de chuva, atenção redobrada em viadutos que podem alagar; além de panes elétricos e o risco de pessoas ficarem presas no elevador. Cuidado também em vias arborizadas. Árvores perto de fiação elétrica também são perigosas. A árvore do jamelão, por exemplo, quando em contato em água pode deixar a pista muito escorregadia.

 

AMAAC

 

 

Representando a associação dos moradores de Águas Claras, o presidente da AMAAC, Roman Cuattrin, disse defender a legalidade, e deu razão à aplicação da lei pela Agefis naquele local. Lembrou que os bares e restaurantes foram notificados várias vezes de irregularidades, e que uma inspeção da agência já era prevista pelos proprietários. Por outro lado, ponderou que a ação foi desproporcional e exagerada: “não havia a necessidade de tantos veículos naquele local”. A presença de famílias, crianças e pessoas alcoolizadas tornava o local sensível para o tipo de conduta dos agentes de inspeção.

 

Publicidade

 

Considerações finais

 

O presidente do Conseg, Jair Tedeschi, considerou muito positiva a reunião, onde muitos moradores puderam manifestar suas demandas e queixas diretamente à autoridades locais. Agradeceu à presença de todos, incluindo os oficiais, imprensa e moradores que participaram.

 

 

Comentários

}