O jornal eletrônico de Águas Claras • Terça Feira, 19 de Junho de 2018

0

#MeToo

Oscar 2018: Jimmy Kimmel alfineta Harvey Weinstein com humor e sarcasmo

O apresentador Jimmy Kimmel ataca Harvey Weistein no primeiro Oscar depois de revelados os escândalos sexuais do poderoso produtor de Hollywood.

Na abertura do Oscar Jimmy Kimmel, apresentador de talk show de TV americano e convidado para apresentar o Oscar 2018, iniciou: “A Academia do Oscar resolveu expulsar Harvey Weistein ano passado. Muitos foram nomeados, mas ele foi o que mais merecia”.

Em setembro de 2017, o New York Times revelou várias acusações de estupros e assédios cometidos por Weinstein contra atrizes e subordinadas ao longo de sua carreira. O produtor ganhador do Oscar nega todas as acusações contra ele. O escândalo chocou a opinião pública e desencadeou no movimento #MeToo, onde várias celebridades relataram na mídia e em redes sociais situações de assédio que mantiveram em segredo.

 

Publicidade

Diferentemente de cerimônias como no Bafta nou no Golden Globe, onde a apresentadora Oprah Winfrey fez um discurso tocante e politizado, Jimmy Kimmel resolveu brincar com a reputação dos homens em Hollywood. Apontando para uma estátua no palco, disse:

“O Oscar é o cara mais amado e respeitado em Hollywood, e por um bom motivo: sempre vemos onde está a mão dele, nunca disse algo rude e o principal, não tem pênis.”

O comediante também falou da queda de Weinstein, e das refomas em Hollywood que tomaram curso, que deviam ter sido feitas antes.

“O que aconteceu com Weinstein e com outros deveria ter ocorrido há muito tempo”, discursou. “Não podemos mais deixar este tipo de má conduta passar. O mundo inteiro nos assiste”.

Durante todas as nomeações e entregas Kimmel fazia referências sarcásticas à questão de assédios na indústria do cinema. Enquanto anunciava o filme “A forma da Água” (The Shape of the Water), que conta a história de uma faxineira que se apaixona por uma misteriosa criatura marinha, Kimmel soltou: “Sempre lembraremos este ano como o ano em que os homens foram tão escrotos com as mulheres que elas começaram a namorar os peixes”.

Weinstein sempre foi uma das figuras mais célebres na cerimônia dos Oscars nas últimas décadas. Produziu filmes premiados como Shakespeare Apaixonado e O Discurso do Rei.

 

Publicidade

Ele não participou da cerimônia este ano, mas sua vítimas sim.

Salma Hayek no Oscar 2018

Entre elas a atriz Salma Hayek, que declarou: “Nós celebramos o fato de que mulheres não devem mais sofrer tanto. Agora sei que futuras gerações terão mais facilidade”.

Mira Sorvino e Ashley Judd estão entre as primeiras a levantar acusações de assédio contra Weinstein e deram mensagens positivas à imprensa. Judd contou que a voz das mulheres era solapada antigamente, mas agora elas estão emergindo como fênix. “É espetacular como agora finalmente o mundo nos ouve”, disse.

Mira Sorvino e Ashley Judd: as duas acusam Weistein de cometer assédio contra elas.

Sorvino completou: “Quero que as pessoas saibam que este moviomento não pode parar. Vamos continuar até tivermos um mundo seguro e igualitário para as mulheres”.

Judd, Hayek e outra acusadora, Annabella Sciorra, apareceram juntas no palco para promover a campanha Time’s Up (chegou a hora). Elas falaram sobre desigualdade, inclusão e diversidade.

 

Henrique Terceiro, com informações de BBC

Comentários

}