O jornal eletrônico de Águas Claras • Quarta Feira, 15 de Agosto de 2018

0

Brasília

Distritais também criticam proposta de aumento da tarifa de água

Na última sexta (30) a Adasa autorizou reajuste de 2,99% nas contas de água do DF

O anúncio do reajuste de 2,99% na tarifa de água da Caesb, autorizado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa), não foi bem recebido no plenário da Câmara Legislativa na tarde desta quarta-feira (2). O aumento, que está programado para entrar em vigor no dia 1° de junho, foi contestado pelo deputado Rodrigo Delmasso (PRB), que defendeu a aprovação de um projeto de decreto legislativo (PDL) sustando a resolução que autoriza o reajuste.

“Segundo a Caesb, houve perdas econômicas decorrentes do racionamento e da realização de obras de captação de água. A população já sofreu com a interrupção do fornecimento e ainda por cima vai pagar a conta?”, criticou Delmasso. O distrital solicitou que o PDL tramite em regime de urgência para que seja votado antes do início do reajuste programado. O presidente da Casa, deputado Joe Valle (PDT), acatou o pedido.

O deputado Chico Vigilante (PT), presidente da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC), disse que os gestores da Caesb e da Adasa devem explicações à população. “A comissão vai convocar os presidentes dos dois órgãos para que venham aqui prestar contas sobre esse reajuste”, afirmou o distrital.

 

Publicidade

 

Via CLDF

Comentários

}