O jornal eletrônico de Águas Claras • Quinta Feira, 20 de Setembro de 2018

0

Pedofilia

Operação Luz na Infância: PCDF cumpre mandados, realiza prisões e combate a pedofilia no DF

A Polícia Civil do Distrito Federal, por intermédio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – DPCA e em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), deflagrou, no início da manhã desta sexta-feira (20), a operação Luz na Infância.

No Distrito Federal, os agentes da PCDF cumprem nove mandados de busca e apreensão em oito cidades. Até o momento, cinco pessoas já foram presas em flagrante. Nas ações, foram mobilizados 95 policiais, entre delegados, peritos, agentes e escrivães de polícia.

O objetivo da operação integrada, que também ocorre em outros Estados da Federação, é apurar crimes relacionados ao compartilhamento e armazenamento de material contendo cenas de sexo explícito e pornografia de crianças e adolescentes.

 

Publicidade

De acordo com as investigações, os alvos da operação foram identificados por meio de um levantamento de informações realizado pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil.

“Com base em informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, a DPCA, após detalhamento realizado pela Seção de Planejamento, Estatística e Informática – SINPE, instaurou inquérito policial e representou pelas buscas e apreensões junto ao Poder Judiciário, visando apreender computadores e dispositivos informáticos, onde estão armazenados os conteúdos pedopornográficos, envolvendo crianças e adolescentes em situações de cunho sexual”, destaca a chefe da Especializada, delegada Ana Cristina Santiago.

As investigações da PCDF vêm sendo feitas há seis meses e resultam do aprimoramento do trabalho de Inteligência de Segurança Pública e atuação em modelo de força-tarefa que reúne, em um mesmo ambiente de trabalho, policiais com expertise e capacitação na repressão aos crimes virtuais e de pedofilia.

Segundo a chefe da DPCA, a capacitação dos policiais envolvidos nas investigações foi determinante para coletar e preservar as evidências criminosas, garantindo a identificação, prisão e posterior condenação dos autores.

Divisão de Comunicação/DGPC

 

Publicidade

Comentários

}