O jornal eletrônico de Águas Claras • Quarta Feira, 18 de Julho de 2018

0

Brasília

Temer passa mal em dia decisivo da sua denúncia na Câmara

O dia já estava marcado para ser tenso na Esplanada, com a votação da segunda denúncia do presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados. Mas a notícia de que o presidente foi levado às pressas ao hospital na manhã desta quarta (25) aumentou as tensões na Casa. Segundo a jornalista Andréia Sadi, o peemedebista foi levado ao Centro Cirúrgico do Hospital do Exército em Brasília.

 

 

Na manhã, os deputados iniciaram a sessão que votaria a admissibilidade da denúncia contra o presidente. Cumpridas as primeiras etapas de leitura do relatório de Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) favorável a Temer e defesa dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), esperava-se dar início à etapa de votação, mas esta ficou estagnada por falta de quórum. A oposição tinha por estratégia esvaziar a sessão para que ela fosse adiada. Às 15 horas a sessão foi suspensa para que pudesse ser retomada mais tarde, mas a notícia do estado de saúde do presidente caiu como uma bomba no plenário da Casa.

 

Publicidade

 

A base aliada tinha esperança de conseguir até 270 votos, para além de continuar no cargo, mostrar vigor na sua sustentação parlamentar para a aprovação das reformas previstas na sua agenda econômica. Para isso o presidente e assessores passaram as últimas semanas em constantes negociações com parlamentares, além de subir o tom de rigidez com quem consideravam traidores.

 

Segundo os médicos, Temer passa por ‘obstrução urológica’ e pode ter alta ainda hoje.

 

Comentários

}