O jornal eletrônico de Águas Claras • Quinta Feira, 26 de Abril de 2018

0

Paralisação

Metrô amanhece fechado nesta segunda-feira (20/11)

Servidores estão em greve. Quem utiliza o transporte metroviário precisa se programar.

 

Assim como neste fim de semana, as estações do Metrô-DF amanheceram de portas fechadas e com trens parados por conta da paralisação da categoria. Por conta disso, a Secretaria de Mobilidade disponibilizou 67 ônibus extras para circular.

 

A paralisação se deve a impasses do Sindmetro-DF em acordos com a empresa que opera e o governo. Uma decisão judicial exige disponibilização de 90% dos funcionários durante a paralisação, mas o sindicato dos metroviários não tem escalado os trabalhadores para o trabalho.

 

Publicidade

 

A lista de servidores deveria ser enviada até as 14h do domingo (19), mas segundo a empresa, o pedido foi ignorado e portanto, a decisão judicial está sendo descumprida.

 

Durante a última semana o metrô só circulava com 75% da capacidade e em horários de pico, das 6h às 10h e das 16h30 às 20h30. Com o remanejo de pessoal — por exemplo, servidores de cargos de chefia operando os trens, a companhia conseguiu garantir a circulação de 21 trens e a abertura de 24 estações. A operadora tomo esta medida acreditando que a paralisação seria breve. Contudo, segundo o Metrô-DF, a adesão à greve pelos servidores aumento, o que comprometeu ainda mais a manutenção do serviço.

 

Em nota, o Sindicato dos metroviários do DF (Sindmetro-DF) lamentou a manutenção da greve pelo que atribuem o descumprimento de acordo coletivo com o Metrô-DF e o GDF. E dizem que o transtorno está sendo causado pela “falta de condições de trabalho, pela falta de diálogo da empresa e pela má gestão dos gestores públicos”.

 

Com informações de Correio Braziliense e Metrópoles.

 

Comentários

}