O jornal eletrônico de Águas Claras • Quarta Feira, 18 de Julho de 2018

0

Fim da greve

Metrô volta a funcionar normalmente após 40 dias de greve

Greve terminou com uma vitória para os metroviários, que tiveram suas reivindicações acatadas pelo Tribunal Regional do Trabalho.

 

Depois de 40 dias de greve, o Metrô-DF vota a circular com efetivo completo. Todas as estações do DF estão abertas desde as 6h desta terça-feira (19/12). A volta do serviço foi determinação do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), que acatou as reivindicações do Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) e obrigou, em plenário, o retorno dos trens à circulação.

 

Assim, o metrô volta a funcionar como antes do início da greve: com todos os 24 veículos nos horários de pico (6h-8h45 / 16h45-19h30). Nos demais horários, 15 trens circulam. As estações abrem até as 23h30.

 

Publicidade

 

Durante a greve, o serviço funcionava com 18 dos 24 trens nos horários de pico e apenas cinco ou três no restante do dia. O tempo de espera à noite chegava a uma hora em algumas estações. Além disso, antes de uma primeira determinação do TRT-10, o metrô parou totalmente por até cinco dias consecutivos.

 

Tribunal aceita reivindicações

A decisão do TRT-10, tomada na tarde de segunda-feira (18/12), pôs fim a uma queda de braços que parecia interminável. A Corte acatou a reivindicação do Sindmetrô, que pedia reajuste de 8,4% e a contratação de mais de 600 novos funcionários aprovados em concurso público.

 

 

Até a audiência na segunda-feira, nem mesmo o Ministério Público do Trabalho conseguia fazer metroviários e estatal entrarem em um acordo. A demora irritou os passageiros nos 40 dias de greve. Em um episódio, uma falha técnica no metrô levou a um quebra-quebra na estação Praça do Relógio.

 

Fiscalização volta às faixas exclusivas

Com o metrô de volta aos trilhos, o Departamento de Estradas e Rodagens (DER/DF) e o Departamento de Trânsito (Detran/DF) encerram, a partir desta quarta-feira (20/12), a liberação das faixas exclusivas para ônibus e taxis na EPTG, na EPNB, na W3 e no Setor Policial Sul.

 

Com informações de Correio Braziliense

 

Publicidade

 

Comentários

}