O jornal eletrônico de Águas Claras • Sábado, 21 de Julho de 2018

0

Furacão Irma

Furacão Irma atinge EUA com ventos de 200km/h

Depois de deixar um rastro de destruição no Caribe, onde matou 25 pessoas, o furacão Irma atingiu neste domingo as ilhas ao sul da Flórida com ventos de até 209 km/h.

A tempestade é a mais potente registrada no Atlântico na última década. Segundo o Centro de Furacões dos EUA, o Irma perdeu força e foi rebaixado para a categoria 4, em uma escala que vai até 5.

Apesar disso, 6,3 milhões de pessoas já foram evacuadas na Flórida. Quase 600 mil casas estão sem eletricidade.

O Irma deve atingir a costa oeste da Flórida nas próximas horas; inicialmente, se pensava que o litoral leste do Estado seria atingido, mas o furacão mudou de rota.

 

Publicidade

Antes de chegar à Flórida, o furacão causou estranhos por onde passou no Caribe.

Em Cuba, a governadora da província de Camagüey, Isabel González Cárdenas, afirmou que a tempestade já causou estragos em quase todas as cidades da região.

Algumas comunidades ficaram sem eletricidade e o contato com aldeias em áreas remotas foi cortado, explicou o Will Grant, correspondente da BBC em Havana.

Na quinta-feira, o governo já havia começado a evacuar a população que vive em áreas de alto risco, principalmente nas províncias do centro e do leste da ilha, áreas próximas à rota do furacão.

Segundo a agência de notícias AFP, a operação afetou cerca de 1 milhão de pessoas. Entre elas, havia ao menos 51 mil turistas, incluindo 36 mil que estavam hospedados nas minúsculas ilhas de Cayos do Norte.

Escolas e empresas fecharam as portas. Segundo a agência Reuters, voos domésticos foram cancelados e os aeroportos também pararam de operar voos internacionais.

 

Publicidade

Flórida em alerta

Segundo Brock Long, diretor da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema, na sigla em inglês), o furacão Irma “vai devastar os Estados Unidos, tanto a Flórida, quanto outros Estados próximos”.

Autoridades têm reiterado que a população não ignore as ordens de evacuação – a Flórida já começou a sentir os efeitos no sábado, como chuva forte e ventos.

“O tamanho do furacão é enorme”, disse Rick Scott, governador da Flórida, na quinta-feira. “Ele é maior que o nosso Estado e pode ter um impacto mortal em ambas as costas. Estamos ficando sem tempo. Se alguém está em uma zona de evacuação, precisa partir agora”.

Scott completou dando um recado à população: “Lembre-se que uma casa é possível reconstruir, uma vida não”.

Longas Filas

O prefeito do condado de Miami, Carlos Gimenez, afirmou que a evacuação “não tem precedentes”, e que mais de 650 mil pessoas abandonaram a cidade nos últimos dias.

Foram registradas longas filas para comprar garrafas de água e abastecer carros em postos de combustível e em mercados.

O aeroporto internacional de Orlando suspendeu os voos comerciais no sábado, a partir das 18h, no horário de Brasília – 17h no horário local. Muitos turistas já sofreram com cancelamento de voos e tiveram que permanecer na região.

BBC Brasil

Comentários

}